Dia de correr

Jadir

Jadir chegou ao Flamengo como meio de campo defensivo, mas com o tempo virou quarto zagueiro, sob o comando de Fleitas Solich. Ficou famoso por formar a chamada linha média com Dequinha e Jordan, em boa parte do segundo Tricampeonato Carioca (1953, 1954 e 1955). Na soma dos três campeonatos, Jadir jogou 56 dos 84 jogos, isso porque ele contundiu-se em um treino em 1953, só retornando aos gramados em 1954. Para Jadir, não havia dividida perdida: sua dedicação em campo ajudou a criar a mística da raça rubro-negra. Ele ficou na Gávea por dez anos, sendo o nono atleta que mais atuou com a camisa do Flamengo, em um total de 472 jogos e cinco gols. Um fato curioso, contado no site “Flamengo Alternativo”, é que a tal linha média, cantada em verso e prosa, na verdade não refletia o posicionamento tático do time. Jordan jogava de lateral-esquerdo, Dequinha, nos termos de hoje, poderia ser chamado de volante e Jadir era na verdade zagueiro. Só que os jornais da época demoraram a acompanhar as evoluções táticas dos anos 1950 e insistiam em escalar os times com a antiga formação 2-3-5. Daí, surgiu a mística desta linha média. Enfim, o que vale é que os três foram fenomenais.